A decisão foi tomada pelo TSE

Depois de pedidos de vista e adiamentos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) finalmente se posicionou sobre o futuro político de Londrina. Nas duas últimas sessões do ano, a corte julgou os recursos de Antonio Belinati (PP) contra a cassação de seu registro de candidatura e a consulta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Piauí sobre a nulidade dos votos de candidato com registro cassado, nas sessões de quinta-feira (que terminou na madrugada de ontem) e da tarde de ontem, a última do ano. Com a rejeição dos embargos de declaração apresentados por Belinati e as orientações contidas na resposta à consulta, Londrina começará 2009 sem prefeito, administrada, interinamente, pelo presidente da Câmara Municipal e um novo segundo turno entre Luiz Carlos Hauly (PSDB) e Barbosa Neto (PDT) deverá ser convocado no início do ano…

Sem registro, todos os votos obtidos por Belinati nas eleições municipais são considerados nulos. Assim, e com base na resposta do TSE à consulta do Piauí, Luiz Carlos Hauly e Barbosa Neto tornam-se primeiro e segundo colocados, respectivamente, do primeiro turno das eleições, devendo disputar um novo segundo turno. Ao responder a consulta, os ministros do TSE entenderam que a anulação dos votos devido ao indeferimento de registro de candidatura se dá para o primeiro e o segundo turno. Após a retirada dos votos do candidato com o registro indeferido do montande de votos válidos, deve ser feito um recálculo do primeiro turno para saber se há ou não a necessidade de realização de um novo segundo turno.