PDT discute construção de documento com teses do partido

O Conselho Político do PDT e a bancada do partido na Câmara, reunidos na manhã desta terça-feira(15) discutiram a importância do papel do legenda na atual conjuntura política e econômica do país, com destaque para temas como as negociações para o reajuste dos aposentados, redução do fator previdenciário, Pré-sal, os debates do Plano Nacional de Educação e a reforma política. Foram tratadas ainda questões relativas às eleições de 2010 como a definição das metas do partido, programa de governo e posicionamento quanto à candidatura próprio.

A reunião, convocada pelo Secretário Nacional da legenda, Manoel Dias, contou com a presença dos deputados Dagoberto(MS), líder da bancada, Brizola Neto(RJ), Paulo Rubem Santiago(PE), dos senadores Cristóvam Buarque (DF) e Flávio Torres (CE), do ex-governador Alceu Collares(RS), dos ex-deputados André Figueiredo e Sérgio Miranda, do vice-prefeito de Porto Alegre José Fortunatti, entre outros pedetistas.

Para os participantes o partido deve construir um documento, uma espécie de cartilha, que será levado aos estados, em caravanas de debates para consolidar as teses do partido. Essas teses serão apresentadas também aos atuais pré-candidatos Ciro, Marina e Dilma Roussef. A partir desse processo o partido poderá amadurecer e consolidar a opção por uma candidatura própria ou partir para o apoio a um dos atuais candidatos, desde que este se comprometa em defender e por em prática medidas que vão ajudar o país a se desenvolver e diminuir as disparidades sociais vigentes.

Ficou acertado que cada um dos que participaram da reunião desta terça-feira irá contribuir para a construção desse documento, o qual deverá ser entregue no próximo encontro, marcado para o início do mês de outubro, com a presença do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, presidente licenciado do partido, do deputado Vieira da Cunha(RS), presidente em exercício, que não esteve presente devido a viagem oficial ao exterior; além das bancadas da Câmara e do Senado.

Dois dos documentos para o debate que ficaram sob a responsabilidade dos deputados trarão uma análise da atual estrutura tributária brasileira, injusta com os assalariados e trabalhadores brasileiros, e outra sobre a dívida pública e as políticas adotadas pelo governo Lula no campo dos juros, da gestão fiscal do tesouro e o câmbio. O resultado dessas políticas é uma profunda sangria de receitas para os juros e a amortização da dívida pública, comprometendo os investimentos em saúde, educação e infra-estrutura. Esse é o cenário que deve ser enfrentado pelo próximo governo. 

Na ocasião foi apresentado um paper do governador Alceu Collares, “A crise do capitalismo“, que servirá de base para o documento a ser elaborado.